Assim como o ISSN, o DOI, Digital Object Identifier (Identificador de Objeto Digital), é um padrão de números e letras que identificam publicações. Ele faz essa identificação exclusivamente em ambiente virtual, dando ao objeto singularidade e permanência reconhecida na web. Artigos, periódicos, imagens, copyright, livros, capítulos de livros e qualquer conteúdo digital pode receber um código de especialização DOI. Ele facilita a busca em campos digitais e valoriza a legitimidade dessa publicação. O DOI só é possível para trabalhos originais e é indispensável na informação bibliográfica básica.

Como é o DOI?

O DOI é formado por uma junção de códigos no seu prefixo e sufixo. O prefixo é usado para encontrar o banco de dados de uma editora e o sufixo é definido pelos responsáveis pela publicação, como os periódicos científicos. O DOI também relaciona o Currículo Lattes, com o site do periódico em que o artigo publicado se encontra e é valorizado pela criação de hiperlinks entre arquivos.

De toda forma, o código DOI não pode ser caracterizado como uma base de dados indexadora para a área científica. Seu objetivo é identificar e autenticar, não gerando qualquer identificador bibliométrico.

Para solicitar o código, é preciso entrar em contato com empresas e instituições que intermediam o processo de registro junto a agências de registro de DOI, a DOI Solutions é uma delas.

Fonte: Periódicos de Minas (acesso em 23/05/2022).

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.